Pular para o conteúdo principal

Entenda um pouco mais sobre o auxílio-moradia que subsiste a todos os poderes da União

Muito se tem questionado sobre o auxílio-moradia para ocupantes de cargos públicos. Este benefício tem como origem da transferência em 1960 da Capital Federal (Rio de Janeiro) para Brasília (DF). Na época, deputados e senadores verbalizaram a falta de condições financeiras para mudança, moradia e viver na cidade devido aos custos da transferência. Foi então que foram destinados a eles (criado por eles), os apartamentos funcionais. E o Estado passou ser o responsável para prover as moradias para os servidores que não fossem originalmente do município em que trabalhavam. E como efeito cascata, o benefício se estendeu aos militares e juízes. 

No portal da Câmara dos Deputados, o auxílio-moradia é o reembolso das despesas com estada ou moradia no Distrito Federal. Os Deputados que não ocupam um dos imóveis funcionais da Câmara têm direito a este auxílio e devem comprovar suas despesas por meio de notas fiscais ou recibos.

Uma matéria publicada neste domingo (4), na Folha de SP, mostrou que só na capital paulista, metade dos juízes ganham o auxílio dos cofres públicos.Com dados do cadastramento do IPTU da cidade, o jornal revelou que só um desembargador, tem em seu nome, 60 imóveis e mesmo assim recebe o auxílio.

Sua opinião

Você sabia que pode apoiar um projeto de lei em tramitação ou lançar uma ideia no portal do Senado Federal? Todas as proposições estão abertas para receber opiniões. Uma ferramenta que pode mudar o curso de um projeto. E atingindo um número suficiente de apoio, ele deverá ser analisado pelo legislativo dentro da questão levantada conforme a Resolução 26/2013. O mecanismo de participação popular faz parte dessa proposta. Uma ementa que recebeu mais de 20.000 apoios,  foi transformada na SUGESTÃO nº 30 de 2017. E ela está em consulta pública e em tramitação na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).


São duas propostas que tramitam no Senado - com o objetivo em acabar com e o auxílio-moradia. Uma é a (PEC) 41/2017, que pede o fim não só para a magistratura, mas também para parlamentares, ministros e membros do Ministério Público. Aliás, o auxílio-moradia subsiste em todos os poderes da União. A outra proposta é a que segue na CDH, que examina justamente a sugestão de iniciativa popular que propõe o fim do auxílio para deputados, juízes e senadores, a (SUG 30/2017).

Neste canal de ideias legislativas populares, outros apoios seguem em curso, como o fim do fundo partidário, só nas últimas 24 horas, foram mais de 1.543 adesões. E a tramitação começou no ano passado. E outros temas seguem o mesmo curso, como: a Fibromialgia: Tornar a doença reconhecida pelo INSS como doença incapacitante, que recebeu 1.185 apoios nas últimas 24 horas. Redução do IR sobre ganhos líquidos em operações de daytrade pessoa física de 20% para 15% que somou 432 apoios também nas últimas 24 horas. 

Com a notoriedade do auxílio-moradia, devido a juízes receberem o benefício mesmo tendo casa própria, o caso ganhou  muita repercussão. E investigações em curso, irão trazer dados alarmantes, volto em outra postagem sobre o assunto. Agora, o projeto tem sido divulgado por senadores da Comissão como uma das prioridades da CDH, logo após o início dos trabalhos legislativos, que começam nesta segunda-feira (5). E a previsão é também de uma audiência pública para debater o assunto. 

No STF
Em 2005, o Congresso aprovou um projeto que acabou com o benefício. A emenda tinha como objetivo aprovar um plano de reestruturação de carreira com aumento de salário. Preservando o auxilio apenas nos casos de transferência de magistrados para lugares distantes. A ideia era acabar com os penduricalhos como tem sido usado este recurso. Já naquela época, o tema era tido como uma forma de complementação salarial para juizes que ganhavam naquele ano cerca e 12 mil. Era objetivo do projeto do governo federal evitar por subterfugiosos o acréscimos no salario, mas que exaltou que eles  deveriam ganhar bem. Em março 2014, o ministro do Supremo Tribunal Federal ( STF) Luiz Fux,  determinou por liminar que todos os magistrados brasileiros em atividade, teriam o direito de um auxílio de até R$ 4.370,00. Este caso volta a pauta para análise do plenário da Suprema Corte este ano, que tem previsão para análise no primeiro trimestre deste ano.








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Semana curta em Brasília e poderes em atenção no STF e na Câmara que tentam colocar um ponto final em medidas cautelares para os demais

O olhos nesta semana curta em Brasília estão voltados para a Câmara dos Deputados que apresenta o parecer da denúncia contra o presidente Michel Temer e dos ministros, Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-geral da presidência), e o Supremo Tribunal Federal, que tem um grau de intensidade a analisar numa pauta de matéria penal sobre uma (ADI) Ação Direta de Inconstitucionalidade com pedido de medida cautelar, ajuizada pelos Partidos Progressista (PP), Social Cristão (PSC) e o Solidariedade (SD), com base dos arts. 312 e 319, caput, do Código de Processo Penal. 
De uma certa forma, os poderes no DF seguem com suas pautas, mas os resultados nas duas  casas,  ditam o rito de parlamentares e do próprio governo. Além do parecer na Câmara, para esta terça-feira (10), os deputados que tiveram sessões no plenário antecipadas devido ao feriado irão analisar entre os itens de pauta, o primeiro turno, de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece uma cota para…

Advogados de Lula entregam defesa prévia da ação do sítio de Atibaia alegando 'caráter político', falta de provas e pedido de 59 testemunhas que incluem Dilma e FHC

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entregaram nesta quarta-feira (24), na Justiça Federal, a defesa prévia sobre ação do sítio de Atibaia, alegando 'caráter político' e rejeição da denúncia  no pedido feito ao juiz Sérgio Moro. No documento de 75 páginas, eles disseram que denúncia que acusa o petista de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, seja rejeitada, negando que não é o dono do imóvel, alegando que não há provas ou indícios mínimos que respaldem a denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF).

A defesa de Lula também criticou os moldes da denúncia, por se basear principalmente em delações premiadas. No documento protocolado os advogados também pediram que 59 testemunhas sejam intimadas, entre as dezenas de nomes, estão a do ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Dilma Roussef.

A defesa pediu ainda que se o juiz prosseguir com ação penal que seja aguardado o término do inquérito que tramita no STF, que apura se existiu uma organização cr…

Crise política brasileira embarca com Temer

Vem do agronegócio os principais produtos exportados para à Rússia, que tem a JBS, destaque da industria alimentícia, como uma das principais empresas do mercado externo. 
O comércio decrescente no Brasil nos últimos anos, tem preocupado a indústria brasileira. Que viu uma possibilidade na primeira viagem do presidente Michel Temer á Europa para defender o avanço de acordo bilateral. 
Visita que também tem pela frente reuniões diplomáticas, consideradas por especialistas como uma das mais importantes na gestão do peemedebista.A passagem pela Rússia com parada na Noruega no primeiro dos cinco dias de viagem do presidente, começou com gafe diplomática antes do embarque. Agenda do Presidente da República anunciada no site do Palácio do Planalto - chamou a Federação da Rússia de República Socialista Federativa Soviética da Rússia. Corrigida após 20 minutos.
Já em Moscou, soou como desprestígio o desembarque do presidente brasileiro na Federação da Rússia. Mesmo sendo recepcionado com t…